©2018 by Observatório de Paisagem da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

IMG_9545.jpg

O Observatório de Paisagem da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto é concebido como um centro de pensamento, reflexão e ação em relação à paisagem. Estuda a paisagem, desenvolve instrumentos para a sua monitorização, prepara propostas e sensibiliza a sociedade para uma melhor proteção, gestão e planeamento da paisagem no contexto do desenvolvimento sustentável.

NOTÍCIAS & EVENTOS

No passado dia 23 de novembro, durante o 'Encontro 30 Anos de Recuperação de Jardins Históricos em Portugal', foram conhecidos os premiados do concurso de fotografia 'Jardins Históricos em Portugal'. Este pretendia sensibilizar os cidadãos para o património cultural, particularmente para os Jardins Históricos; Incutir o gosto pela apreciação da arte dos jardins; e alertar para a importância da sua salvaguarda enquanto objetos de memória coletiva de valor histórico-cultural.

1º PRÉMIO | Ricardo Portovedo da Cruz | Fotografia: Entrada_12_08_2018_Mata-Jardim José do Canto

2º PRÉMIO | Beatriz Truta | Fotografia: Árvore Monumental_20.08.2018_Jardim_Botanico_Ponta Delgada

3º PRÉMIO | Flávio Ribeiro | Fotografia: Jardim De Bordo_03_08_2018_Jardim Botânico De Coimbra

Menção Honrosa | Raquel Santos | Fotografia: Jardim_Casa_de_Piellas_08_07_2018_CasadePiellas

Menção Honrosa | Ricardo Portovedo Cruz | Fotografia: Lago_29_08_2018_JardimBeatrizdoCanto

Menção Honrosa | Beatriz Truta | Fotografia: Reflexos_Reais_30_04_2018_Palácio_da_Pena

Menção Honrosa | Filipe Fernandes | Fotografia: Relvado_28_09_2006_parque_palacio_monserrate_sintra

Menção Honrosa | Flávio Ribeiro | Fotografia: CasaSenhorial_23_09_2017_QuintaDaAveleda

 

ENCONTRO - 30 ANOS DE RECUPERAÇÃO DE JARDINS HISTÓRICOS EM PORTUGAL

 

PROGRAMA

23 de novembro de 2018

9h00-9h50 – Café e registo dos participantes

 

10h - Abertura 

António Fernando Silva (Director da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto);

Nuno Ferrand de Almeida (Director do Museu de História Natural e da Ciência da UP);

João Carlos dos Santos (Sub-director da Direção-Geral do Património Cultural);

João Ceregeiro (Vice-Presidente da Associação Portuguesa dos Arquitetos Paisagistas);

Teresa Andresen (Presidente da Associação Portuguesa dos Jardins Históricos);

Teresa Portela Marques (Observatório de Paisagem da FCUP).

 

10h15 - O Programa de Recuperação de Jardins Históricos de 1988 no contexto da conservação e valorização do Património Cultural

António Lamas

 

10h45 - A construção de um programa de ação para a recuperação de jardins históricos (1988)

Teresa Andresen

 

11h00 - Mesa redonda - A implementação e evolução do programa - impacto na teoria e prática da recuperação de jardins em Portugal. Moderação Teresa Andresen

Com João Ceregeiro (Claustro do Mosteiro dos Jerónimos, Lisboa), Laura Costa (Jardim Botânico do Porto), Maria João Dias Costa (Cerca do Mosteiro de Tibães e Jardim da Casa dos Biscainhos), Mário Fortes (Jardim Botânico da Ajuda, Jardim das Damas do Palácio da Ajuda), Rita Gonçalves (Quinta de Monserrate, Sintra), Rui Valada (Casa de Ramalde, Porto).

 

Debate

 

13h00 -  Pausa para almoço

 

14h30 – Que futuro para a Conservação e Recuperação do Património Paisagístico? – Orientações do Comité Internacional de Paisagens Culturais ICOMOS-IFLA

Cristina Castel-Branco

 

14h45 - Mesa Redonda - Que futuro para a Conservação e Recuperação do Património Paisagístico em Portugal?

Moderação Cristina Castel-Branco

João Carlos Santos (Direção Geral do Património Cultural), Sónia Azambuja (Associação Portuguesa dos Arquitectos Paisagistas), Miguel Coelho de Sousa (Associação Portuguesa dos Jardins Históricos), Aurora Carapinha (Universidade de Évora), Manuel Nunes (Câmara Municipal de Lousada), Rodrigo Dias (Câmara Municipal de Oeiras).

 

16h45 – Comentários finais por Teresa Patrício Gouveia. Uma agenda para a conservação dos Jardins Históricos em Portugal

                              

17h15 – Apresentação do Prémio Ilídio de Araújo, prémio escolar da FCUP                                           

              Entrega dos Prémios do Concurso de Fotografia ‘Jardins Históricos em Portugal’

 

17h30 - Porto de Honra                             

             Visita à Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva | Museu de História Natural e da Ciência da U.Porto

---------------------------------------------------

Pós encontro – 24 de novembro

11h00 - Visita guiada ao Jardim Botânico do Porto

Paulo Farinha Marques (Jardim Botânico do Porto – MHNC-UP)

OS JARDINS HISTÓRICOS EM PORTUGAL E O APELO À AÇÃO DE BERLIM
sobre o Património Cultural para o Futuro da Europa (2018)
No âmbito do Encontro - 30 Anos de Recuperação de Jardins Históricos em Portugal elaborou-se o documento "Os Jardins Históricos em Portugal e o Apelo à Ação de Berlim" que convidamos a subscrever:

CONCURSO DE FOTOGRAFIA “JARDINS HISTÓRICOS EM PORTUGAL” | SUBMISSÕES ENCERRADAS

Em 2018, Ano Europeu do Património Cultural, completam-se 30 anos sobre o lançamento do primeiro Programa de Recuperação de Jardins Históricos em Portugal, uma iniciativa conjunta
do Instituto Português do Património Cultural/Secretaria de Estado da Cultura e da Associação Portuguesa dos Arquitetos Paisagistas com o apoio do Instituto de Emprego e Formação Profissional.


É neste contexto que o Observatório de Paisagem da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto promove um concurso fotográfico com o tema “Jardins Históricos em Portugal”
encontrando-se aberto até 15 de outubro de 2018.

O concurso pretende:
a) Sensibilizar todos os participantes para o património cultural, particularmente para os Jardins Históricos;
b) Incutir o gosto pela apreciação da arte dos jardins;
c) Alertar para a importância da sua salvaguarda enquanto objetos de memória coletiva de valor histórico-cultural.

 

O OBSERVATÓRIO DE PAISAGEM DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO

 

A CRIAÇÃO

Considerando que:

  1. Uma das missões da FCUP é a “criação, transmissão e difusão da ciência, da tecnologia e da cultura”;

  2. A FCUP integra o ensino e investigação da Arquitetura Paisagista;

e que,

c) O governo Português aprovou em 2015 a Política Nacional da Arquitetura e da Paisagem onde são identificados: 1) uma linha orientadora “Promoção da educação para a arquitetura e paisagem”; 2) O objetivo da educação, participação e sensibilização; 3) Medidas de implementação tais como:  “Promover a integração das temáticas da arquitetura, da cidade e da paisagem nos programas escolares dos vários níveis de ensino não especializado, em particular nos currículos do ensino básico e secundário, que visem estimular uma cultura de cidadania” e “Desenvolver ações de formação nos âmbitos da arquitetura e da paisagem, designadamente nas áreas da arquitetura e urbanismo sustentável, da conservação, reabilitação e regeneração arquitetónica e urbanas, da proteção, gestão e ordenamento das paisagens” (Resolução Conselho de Ministros nº45/2015 de 7 de Julho);

e ainda que,

d) Portugal assinou em 2005 a Convenção Europeia da Paisagem (CEP) comprometendo-se a “promover a protecção, a gestão e o ordenamento da paisagem e organizar a cooperação europeia neste domínio”;

e) As recomendações europeias para a implementação da CEP  apontam para a criação de diversos instrumentos para o cumprimento dos objetivos da CEP, nomeadamente observatórios de paisagem;

A FCUP cria o Observatório de Paisagem da FCUP.

ATIVIDADES DO OBSERVATÓRIO DE PAISAGEM DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO

IMG_9345.jpg

PAISAGENS EM TRANSIÇÃO

Paisagens em transição é um projeto piloto sobre a evolução histórica da paisagem, através da análise da evolução e transformação da paisagem histórica e atual, utilizando fotografias, postais, pinturas ou cartografia. Este projeto pretende mostrar quais as alterações que ocorreram ao longo do tempo na paisagem e de que forma é que alguns elementos naturais ou arquitetónicos se mantiveram ao longo do tempo. Esta investigação para além de ser uma ferramenta relevante no apoio à decisão técnica e política no âmbito ordenamento do território, é também relevante para a sensibilização e educação da sociedade civil sobre a evolução da paisagem. O projeto também contribuirá para a criação de um plano de monitorização sobre a evolução paisagem.

PEDRA SECA

Criação de uma plataforma colaborativa, em formato open source, com o objetivo de catalogar construções de pedra seca com a colaboração da sociedade civil. O projeto pretende ainda proteger este património arquitetónico e suas as técnicas construtivas, contribuindo ainda para a dinamização do meio rural e para a sensibilização da importância destas construções para a salvaguarda do caráter da paisagem.

IMG_9592.jpg
IMG_9514.jpg

LITERACIA PARA A PAISAGEM

Este projeto visa criar ferramentas de apoio para o ensino básico e secundário, contribuindo para a literacia dos estudantes sobre o conceito de paisagem e para as caraterísticas e valores da paisagem portuguesa. Este projeto contribui ainda para o aumento do conhecimento sobre a necessidade de se salvaguardar os valores e o caráter da paisagem e para a compreensão do efeito das nossas ações sobre esta.

SEMINÁRIOS E WORKSHOPS

O Observatório de Paisagem da FCUP pretende organizar regularmente seminários ou workshops com o objetivo de contribuir para a reflexão, formação e sensibilização sobre a paisagem.

IMG_0039.jpg
14_linhas_Estaticas.jpg

REPOSITÓRIO ONLINE SOBRE A PAISAGEM

O Observatório de Paisagem da FCUP pretende criar um repositório online, de acesso gratuito, compilando documentos sobre a paisagem, divulgando iniciativas nacionais, europeias ou internacionais.

 

PROJETOS CONCLUÍDOS

 

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

O presente trabalho compila várias metodologias utilizadas no estudo da evolução e na monitorização da paisagem com o objetivo de criar cenários possíveis de evolução. Para tal foi desenvolvida uma metodologia a aplicar ao caso de estudo, a freguesia de Ventosa no concelho de Vouzela. Esta região foi alvo de desertificação e abando da agricultura, nos últimos anos sendo o impacto na paisagem traduzido pelo aumento de área florestal e da sua composição cada vez mais homogénea. Desta dissertação retiram-se conclusões ao nível das medidas a adotar para que o futuro seja mais promissor.

CONSELHO EXECUTIVO DO OBSERVATÓRIO DE PAISAGEM DA FCUP

 

MARIA JOSÉ CURADO

Diretora | Arquiteta Paisagista

Mª José Curado é Licenciada em Arquitetura Paisagista pelo Instituto Superior de Agronomia, Universidade Técnica de Lisboa, em 1994, Mestre em Planeamento e Projeto do Ambiente Urbano na Universidade do Porto (Faculdade de Arquitetura e Faculdade de Engenharia) em 1998 e Doutorada em Ciências Aplicadas ao Ambiente pela Universidade de Aveiro, em 2003.

Professora Auxiliar na Universidade do Porto desde 2003 nos cursos de Arquitetura Paisagista, tendo participado também em vários mestrados relacionados com ordenamento do território. Membro do Conselho Pedagógico entre 2007 e 2018. Membro da Comissão Executiva do Departamento de Geociências, Ambiente e Ordenamento do Território, FCUP, entre 2015 e 2018. Fundadora e Diretora do Observatório de Paisagem da FCUP, desde Outubro de 2017.

É membro do CIBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto desde 2006, onde desenvolve investigação nas áreas da ecologia da paisagem, gestão da paisagem, ordenamento do território e ordenamento e desenho urbano.

Em 2002 foi Assistente Convidada no Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro, tendo lecionado disciplinas no curso de Planeamento Regional e Urbano.

Entre 1994 e 2003 fez investigação no Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro e desenvolveu atividade privada com diversos gabinetes de arquitetura, engenharia, planeamento e urbanismo.

CONSELHO CONSULTIVO DO OBSERVATÓRIO DE PAISAGEM DA FCUP

 

ÁLVARO DOMINGUES

Geógrafo | FAUP

Álvaro António Gomes Domingues nasceu em Melgaço, em 1959.

É Geógrafo, doutorado em Geografia Humana e professor associado da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP), nos cursos de mestrado integrado e doutoramento e do curso de doutoramento Arquitetura dos Territórios Metropolitanos Contemporâneos do ISCTE, em Lisboa. É investigador do Centro de Estudos de Arquitetura e Urbanismo (CEAU-FAUP). Foi colaborador da Porto 2001, Capital Europeia da Cultura.

Entre outras obras, é autor de Território Casa Comum (com Nuno Travasso, FAUP), A Rua da Estrada (Dafne), Vida no Campo (Dafne), Políticas Urbanas I e II (com Nuno Portas e João Cabral, Fundação Calouste Gulbenkian), Cidade e Democracia (Argumentum) e Volta a Portugal (Contraponto). Publica regularmente (texto e fotografia) em jornais e revistas generalistas e especializadas e participa em conferências, exposições e eventos de divulgação científica e de performance artística, como as Quintas de Leitura.

Enquanto ensaísta, interessa-se sobretudo pela metamorfose recente da sociedade e do território portugueses, um mosaico instável de fusão/tensão entre contextos de pré e pós-modernidade, de localismo e conservadorismo, mas também de cosmopolitismo e globalização. A condição tripla de geógrafo, ensaísta e fotógrafo ajustam-se particularmente a este trabalho que procura organizar evidências e sinais dessas mudanças.

ENTRE EM CONTATO

Rua do Campo Alegre 1021/1055, 4169-007 Porto, Portugal